Drug Incorporation of Acrylic Resins - Microbiological and Release Studies






Autores: Joana Costa, Neuza Marcelino, Isabel Ribeiro, Ana Bettencourt, Jaime Portugal, Cristina Bettencourt Neves
Instituição: Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa
Valor da bolsa: 200.00€
Apresentação durante o evento CED-IADR/NOF Oral Health Research Congress em Viena, Áustria | 2017-09-21

Resumo:
Objetivos: O principal objetivo deste estudo foi avaliar a libertação do fármaco e a atividade antifúngica contra Candida albicans em resinas acrílicas incorporadas com clorexidina.
Métodos: Nove grupos experimentais foram criados através das possíveis combinações entre resinas acrílicas (Kooliner, Ufi Gel Hard e Probase Cold) e a incorporação de clorexidina (sem fármaco, com 1% e 2,5% clorexidina (m/m)) (n=3). Para o estudo da libertação da clorexidina, os cilindros foram armazenados individualmente em tubos falcon graduados e cobertos por saliva artificial a ph=7. Os tubos falcon foram posteriormente incubados a 37ºC e, em intervalos de tempo específicos, uma alíquota foi pipetada a partir de cada falcon, até 28 dias. O teor de clorexidina foi determinado através de um espectrofotómetro (255nm). Para o ensaio da atividade antifúngica, os discos de resina foram colocados em placas agar inoculadas com Candida albicans (ATCC 10231). Foram realizados controlos positivos com clorexidina e fluconazol. Após 48 h a 37 °C, os diâmetros das zonas de inibição pela difusão foram medidos. Os resultados foram analisados segundo o método de Kruskal-Wallis com posteriores comparações múltiplas pelo teste de Mann-Whitney com correção Bonferroni (α=0,05).
Resultados: Uma elevada libertação inicial foi seguida por uma libertação mais lenta e controlada, a qual permaneceu durante todo o tempo do estudo, em todas as resinas testadas. Foi demonstrado também que a maior libertação de clorexidina ocorreu nas primeiras 24-48h de incubação. Para além disso, a libertação cumulativa máxima foi de 1,77%, o que significa que apenas uma pequena porção da clorexidina inicialmente incorporada, foi libertada. Contudo, em todos os materiais, mesmo a incorporação com 1% de clorexidina (m/m) apresentava concentrações cumulativas superiores aos valores da MIC para a Candida albicans neste estudo. Todas as resinas incorporadas com clorexidina apresentaram atividade contra a Candida albicans. A libertação da clorexidina e o efeito inibitório da Candida albicans foi influenciado pela concentração do fármaco (p<0.05).
Conclusão: Os sistemas de libertação de clorexidina baseados em resinas acrílicas de rebasamento constituem uma potencial abordagem alternativa no tratamento da estomatite protética.


Cursos Hands-on de Dentristeria Estética Cursos Hands-on Dentisteria Estética - Cristiano Alves Parcerias SPEMD Revista SPEMD Cursos Hands-on de endodontia Noites SPEMD Bolsa de Apoio à Investigação 2017
Agenda
set
26

Cursos SPEMD

Irrigação em Endodontia – Ultrassónica Vs Sónica

Porto - Sede do Conselho Regional do Norte

set
28

Congressos patrocinados SPEMD

XXIV Congresso da Sociedade Portuguesa de Ortodontia

Porto

set
28

Noites SPEMD

Reabilitação com compósitos e cerâmicas minimamente invasivas: quando e como?

Viseu

out
12

Cursos SPEMD

Curso teórico-prático de Suporte Básico de Vida

Hotel D. Luís, Rotunda Ponte Rainha Santa Isabel, 3040-091 Santa Clara, Coimbra

out
12

Cursos SPEMD

Curso teórico-prático: A-PRF - Biofuel for Tissue Regeneration?

Hotel D. Luís, Rotunda Ponte Rainha Santa Isabel, 3040-091 Santa Clara, Coimbra

© 2000-2017. Todos os direitos reservados